Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Cuidados com o Micro-ondas

Mãmãs:
Vamos já combinar uma coisa!
Quando se falar em micro-ondas, vocês nunca, mas nunca devem dizer que SÓ aquecem isto e aquilo. Resposta errada. Se não querem dizer a verdade...então está na hora de aprender uns truques que rentabilize este investimento lá de casa! Combinado?
Antes disso, queria dizer-vos que, ao contrário do que se diz por aí, o micro-ondas não é perigoso nem para os alimentos que nele se preparam, e nós ingerimos, nem para a pessoa que o acciona. De facto, este aparelho tem mais de 50 anos e até à data ninguém conseguiu provar isso!
Apenas é necessário ter em atenção que:
- O aquecimento não é homogéneo: deste modo poderá aquecer irregularmente a comida, resultando zonas frias e zonas quentes. Estas últimas podem resultar em insegurança microbiológica, porque bactérias presentes não serão eliminadas, e em perigo de queimadura para quem vai comer. Assim, a regra de ouro é mesmo aquecer bem os alimentos, mexendo bem a meio do tempo programado!

- O recipiente deve ser adequado para micro-ondas, preferencialmente vidro, cerâmica ou plástico próprio (mãmãs: obrigatório ver o simbolo de micro-ondas impresso na base!) caso contrário poderá estragar-se irremediavelmente!
- Cozinhar os alimentos sempre tapados (não fechados). Deste modo é possível preservar maior quantidade da água que o alimento contém e ...muito importante...não suja nada! Boa?
(A figura em cima mostra a forma correcta como se devem dispôr os alimentos ponteagudos de modo a tirar melhor partido da distribuição heterogénea de calor e deste modo acelerar o processo de cozedura).

Dra. Solange Burri
Consultora em Alimentação


Leia também:


Sigam BabySol® nas Redes Sociais:



Email

Receba as actualizações do Portal BabySOL®:

Introduza o seu email:


11 comentários:

  1. Upppsssss.....eu tenho um micro ondas XPTO e comfesso....só o uso para aquecer as coisas! ;)
    Fico à espera de receitas para micro ondas (para miudos e graúdos)
    *MJ

    ResponderEliminar
  2. pois bem solange... percebi... e nka reparei no tal sinal de micro ondas..:S
    e sim aqueço td no micro ondas.. mas nao cozinho... lol

    os biberons de vidro.. podem ser akecido no micro ondas?? qq um ou tb tem que ter simbolo?? eu tenho akecido sp o leitinho...:s

    ResponderEliminar
  3. Olá
    O vidro é, por excelência, o melhor material a utilizar no micro-ondas...por isso pode usar á vontade. No caso de biberões, deve é ter o cuidado de NUNCA aquecer com a tetina...só mesmo a parte de vidro.
    Já agora deixo a dica para espreitar a minhas receitas de micro-ondas...peixinho assado e couve flor gratinada...procure no searcher em micro-ondas!
    Espero ter ajudado!
    Bjs
    Solange

    ResponderEliminar
  4. Olá! Obrigada por tantas dicas úteis!
    Gostava só de saber se os biberons da Avent (de plástico) podem ser auqcidos no microondas.É que acho que nunca vi esse símbolo e aqueço sempre o leite da minha filha lá...

    ResponderEliminar
  5. Olá
    Sim, pode utilizar essa marca no micro-ondas.
    Trata-se de um plástico de boa qualidade que merece toda a credibilidade.
    O problema é que por vezes os fabricantes esquecem-se de pôr estes simbolos...
    Espero ter ajudado.
    Bjs
    Solange

    ResponderEliminar
  6. Boa noite,
    Não concordo com uso de micro-ondas nem para aquecer os alimentos. O microondas altera os alimentos a nível molecular, o que, consequentemente, vai acarretar vários problemas para o nosso organismo a longo prazo.
    Conforme vários estudos têm comprovado, o microondas provoca alterações e mal funcionamento do sistema linfático causando a degeneração do sistema imunológico e dos mecanismos de autoproteção contra o desenvolvimento de cancro; aumento de radicais livres que provocam cancro; alteração das substâncias elementares da comida provocando desordens no sistema digestivo; diminuição no valor nutricional dos alimentos; etc.
    Ora se faz mal ao organismo de um adulto, muito mais mal faz a uma criança que se está ainda a desenvolver.
    E ainda por cima o leite é dos alimentos que mais se altera quando aquecido no microondas.
    Nem sempre o que é mais rápido é o melhor para os nossos filhos.
    Nada melhor que se voltar ao hábito antigo de se aquecer o leite no fogão com um púcaro.
    A nossa preguiça pode acarretar no futuro problemas graves para os nossos filhos.
    Os meus cumprimentos,
    Ana Sousa

    ResponderEliminar
  7. Obrigada, Ana Sousa, pelo seu comentário.
    De facto, é a 1ª vez que ouço falar de evidências cientificas que acusam o micro-ondas de acarretar prejuizos para a saúde.
    Gostaria de lhe solicitar o envio dessa informação cientifica, para o meu mail babysol.burri@gmail.com de modo a poder então intereirar-me desses maleficios e informar a comunidade de mãmãs sobre esses aspectos.
    Por outro lado, acho importante referir que até por uma questão de mais facilmente habituar a criança a uma alimentação diversificada, é importante alterar não só os alimentos que se oferecem, mas também a forma de os cozinhar...
    Obrigada desde já pelo seu apoio.
    Cumprimentos e até breve,

    ResponderEliminar
  8. Sinceramente nunca ouvi falar de problemas relacionados com o uso de microondas na alimentação, quer para adultos quer para crianças. A única referência é, tal como a Solange o disse, em relação ao aquecimento irregular dos alimentos, em especial se estes forem sólidos. O processo de aquecimento do microondas é semelhante à nossa fricção de mãos - aquece, não é verdade? As microondas não é mais do que colocar as partículas a vibrar, que, por estarem muito juntas provoca choque entre elas, o que resulta no seu aquecimento. De facto o grande problema (se assim poderei dize-lo) resume-se apenas à questão da segurança alimentar - descongelação incorrecta dos alimentos, mas se fizermos tal como a Solange recomenda - mexer a meio do processo - isso fica resolvido. Gostaria de ver essas evidências científicas de que fala, Ana Sousa, porque como mãe e como profissional ligada ao ramo alimentar, nunca ouvi ou li tal coisa - isto digo-o com a maior das sinceridades... não será apenas um alarmismo? De lobbys?
    Helena Silva

    ResponderEliminar
  9. Se se fizer uma pesquisa simples na internet, encontrarão o seguinte:

    Microondas: efeitos sobre a saúde - a energia contida nas microondas é insuficiente para causar directamente alterações químicas
    por ionização, por isso trata-se de um tipo de "radiação" não ionizante. (atenção que ao referir-se o termo radiação, tem a ver com o estado de energia e não é para ser confundido com radioactividade!!!). Por este motivo, ainda não existem estudos conclusivos que refiram que as microondas ou outro tipo de energia electromegnética não-ionizante possuem qualquer tipo de efeito biológico.

    Espero ter descansado as mamãs...
    Cumprimentos,
    Helena Silva

    Fonte: wikipédia

    ResponderEliminar
  10. Já encontrei o site que refere isso que a Ana Sousa referiu...

    Um conselho, há que verificar a credibilidade da história, para além de que foi algo publicado por um médico (?- Dr. Lee, suponho que seja médico) numa revista de nome Lancet (sem qualquer tipo de fiabilidade), em 1989. No meio científico, exitem muitas revistas, mas só algumas é que têm relevancia. Não nos podemos alarmar assim, até porque se fosse realmente perigoso, a Ana não acha que os próprios fabricantes seriam (por interesse deles) os primeiros a fazer essa advertência?

    Aproveito para acrescentar o seguinte:
    o serviço de extensão da Universidade do Minesota, publicou o seguinte em 1989: “embora as microondas aqueçam rapidamente os alimentos, elas não são recomendadas para o leite servido nos biberões dos bebés, por um motivo SIMPLES!!!! - pode parecer fria a embalagem ao toque da mão, mas o liquido no seu interior pode ser extremamente quente e pode queimar a boca e também a garganta do bebé. Nas fórmulas infantis, pode haver uma perda de algumas vitaminas. Mas isto é óbvio, tal como acontece se fervermos o leite!!!

    ResponderEliminar
  11. Bem sei que posso parecer chata, mas nã consigo ser de outra forma quando vêem a público notícias alarmistas, que nos preocupam a nós, jovens mães, como aos nossos filhos... por isso aqui vai:



    Nota sobre os perigos das dioxinas associadas ao uso do microondas

    A alegação de que as embalagens e recipientes de plástico sujeitas a aquecimento no microondas, podem libertar dioxinas é enganosa. Não há qualquer evidência de que os recipientes ou filmes de plástico contenham dioxinas, quer segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) quer a U. S. Food Drug Administration (FDA).

    As dioxinas são formadas como sub-produtos de processos industriais, resultantes sobretudo da combustão a altas temperaturas (geralmente acima de 371ºC). São compostos perigosos que fazem parte do grupo dos poluentes orgânicos persistentes. E é incontestável que a exposição a dioxinas pode causar vários tipos de danos na saúde humana, nomeadamente vários tipos de cancro.

    É ainda necessário referir que algumas substâncias usadas nos plásticos, podem migrar para os alimentos, sobretudo quando sujeitas ao aquecimento. As maiores preocupações estão relacionadas com os plastificantes, aditivos usados nos plásticos para aumentar a flexibilidade de alguns materiais de embalagem, nomeadamente os ftalatos e adipatos.

    Contudo, os plásticos utilizados em contacto com os alimentos, devem obedecer aos requisitos estabelecidos pela Comissão Europeia que definem os materiais plásticos autorizados e estabelecem limites globais de migração das substâncias componentes dos materiais para os alimentos. Estes requisitos baseiam-se em avaliações de riscos destes materiais, presentemente realizadas pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA), que consideram a quantidade prevista das substância que migra para os alimentos e também a sua toxicidade.

    Em termos de segurança alimentar, é importante usar sempre embalagens de plástico destinadas ao uso alimentar quando se pretende conservar alimentos. Para uso em microondas, as embalagens devem conter referências específicas para esta utilização.

    In: www.asae.pt

    ResponderEliminar

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!