Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

domingo, 16 de março de 2008

NOTICIAS

Pela relevância da noticia, considero pertinente a sua divulgação...

"A Deco lançou esta semana uma campanha importantíssima que tem por objectivo alertar os pais para os riscos do marketing alimentar infantil.
Os riscos do marketing alimentar infantil são potenciais e logo desde os primeiros dias de vida dos nossos filhos.
Queremos aproveitar esta oportunidade que a Deco promove para partilhar convosco uma abordagem que por norma não é feita em Portugal, e que a Drª Sofia Quintero-Romero (médica de saúde pública e especialista em alimentação infantil) partilhou com os participantes no III Encontro de Conselheiros de Amamentação que decorreu no sábado passado: Os Riscos do Leite Artificial.
Assim, os Riscos do Leite Artificial são:
* Interfere na relação mãe-filho
* Episódios mais frequentes de diarreia e infecções respiratórias
* Maior frequência de desnutrição e de carência em micro-nutrientes
* Maior frequência de doenças cardiovasculares
* Maior frequência de diabetes e de tumores
* Menor desenvolvimento cognitivo
* Menor espaçamento entre gravidezes
* Maior incidência de depressão pós-parto
* Maior incidência de tumores maternos
* O leite em pó não é um produto estéril, ao contrário dos leites artificiais líquidos
* O leite em pó pode ser contaminado a nível industrial no processo de produção com bactérias patogénicas (até 14% de amostras testadas).
Como o Dr. Carlos Gonzalez (Pediatra espanhol e presidente da Associação Catalã Pró Aleitamento Materno) referiu no Encontro para Pais deste fim-de-semana, o leite artificial está em constante investigação exactamente porque está longe de ser perfeito para os bebés ("não se tem conhecimento de que nenhuma marca tenha encerrado os seus laboratórios por já terem descoberto a fórmula necessária para os bebés") , ao contrário do leite materno. Com frequência é lançada mais uma fórmula enriquecida com algo que afinal ainda não tinha sido considerado, ou seja, até então os bebés que consumiram esses leites foram recebendo um alimento com défice de algo. Vale a pena pensar nisso antes de se introduzir um suplemento e questionar a sua real necessidade…
Num país em que o Código Internacional de Substitutos de Leite Materno ainda não é lei e somos diariamente bombardeados com anúncios a biberões, chuchas e lamentavelmente até de marcas de leite artificial), gostaríamos de desta forma alertar uma vez mais não só os pais como todos os que são responsáveis pela saúde pública a se sentirem na obrigação de se informarem e promoverem a informação e meios necessários para que todos possamos ter um papel activo na promoção de uma boa alimentação infantil e consequentemente da saúde pública, desde os primeiros dias de vida dos nossos filhos.
Talvez a Deco possa vir a ter um papel determinante nesta área do Marketing Alimentar, em conjunto com as entidades que promovem a amamentação no nosso país. BioNascimento."
Links:

3 comentários:

  1. Acho todas estas coisas mt interessantes mas parecem estar alheias a uma realidade que n raras vezes acontece pois nem sempre todas as mães têm leite para dar aos seus filhos e n lhes resta a n ser a solução de dar leite de formula. Mas isto é como tudo no universo da pediatria. Depende da «escola». Já a sociedade europeia de pediatria aconselha o leite de formula - qd n há leite materno!!!! - em vez do leite de pacote até aos 3 anos! E face a todos os possiveis sintomas q essa medica referiu, só tenho, pelo menos até agora, a discordar. A minha filha é super saudável, inteligente, com uma boa relação comigo - mm n tendo mamado até tarde-, etc.. Acho q como em tudo n devemos encarar estas noticias como se de palavras sagradas fossem. Sinceramente acho q essa comunicação é errónea, mas é só a minha opinião. Mais causa a diabetes e tumores a má alimentação q damos aos nossos filhos do q o leite artificial. Desde q bem escolhido, e por isso opto por gastar mais e comprar na farmácia, e uma boa alimentação e mt amor de certeza q teremos crianças felizes e saudáveis. Mas ainda bem q partilhou esta noticia... è bom saber o q as pessoas pensam...

    ResponderEliminar
  2. A única coisa que se esqueceram de considerar foi o facto de muitas mães não poderem por razões várias amamentar os seu filhos.
    Todas o desejam fazer, sabendo que lhe estão a dar o melhor, mas mesmo aquelas que o fazem são obrigadas aos desmame mais cedo devido ao termino da licença de maternidade. Nem todos os patrões condescendem quando uma mãe precisa de necessidade para utilizar uma bomba, e 2 horas de amamentação diária são hilariantes.
    Acho que sim, que investiguem, que procurem saber mais, que melhorem cada vez mais, mas que também em paralelo pensem no porquê cada vez menos mulheres amamentarem: quais as razões?
    As empresas falam, mas o facto de comprarmos leites artificiais é-lhes mais benéfico que de incentivar a amamentação e ajudar mães com problemas. Exceptuando alguns que o fazem do seu tempo e com boa vontade, nem todas as maternidades se preocupam verdadeiramente com essa questão, acham piada apenas a por o poster na parede.

    ResponderEliminar
  3. Olá Silvia e Nany!
    Obrigada pelos vossos sentidos comentários.
    Pois eu tb estou do vosso lado, pois o meu filhote tinha 1 mês quando fui aconselhada a dar-lhe o leite de formula. Não queria acreditar!!!
    Eu??!!! Eu que defendi toda a minha vida a amamentação!? Como foi tão fácil deixar-me levar por profissionais que não me deram os conselhos certos???Ainda lutei 5 meses para dar o meu leite em simultâneo com o de formula mas não foi fácil, nada fácil...e ainda ter que aceitar que o meu leite não satisfazia o meu bébé...porque é que ninguém me disse que tinha que esvaziar cada seio numa mamada...? POrque é que ninguém me disse que se desse mais amiúde, o meu filhote já não bolsava tanto...??? Porquê????
    Na minha opinião, existe ainda muita falta de informação mas é nessa medida que nós, profissionais relacionados com a alimentação, temos que actuar.
    Caberá depois à mãmã, face ao seu caso e estilo de vida, tomar a melhor opção...
    Importante mesmo é dar miminho, muito miminho, com biberão ou sem biberão...combinado?
    Bjs e somos todas "mães coragem" ok? Cada qual ao seu estilo ;-)
    Solange

    ResponderEliminar

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!