Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

A Amamentação e o regresso ao trabalho...


Eu tenho um bebé com 4 meses como irei regressar ao trabalho no final de Dezembro, estou a pensar em efectuar a introdução de novos alimentos. Neste momento estou a amamentar em exclusivo, algo que adoro, mas como depois o meu bebé irá para a creche, terei de começar com a sopa e a papa. Li no seu blog que será melhor a introdução em primeiro lugar da papa, mas gostaria de saber se devo comprar papa láctea ou não láctea, qual a diferença nutricional entre as duas, qual a marca mais recomendada, qual a quantidade que devo dar ao meu bebé. Eu gostaria de prolongar a amamentação até mais tarde possível, mas em paralelo gostaria de introduzir novos alimentos, por tal gostaria que me informasse qual o esquema de alimentação mais recomendado para um bebé com 4 meses, levando em consideração que eu irei trabalhar a partir dos 5 meses. E só uma última questão para terminar: quando e como se deve introduzir o biberão, pois como já referi, até agora só dou peito. (Mãmã C., filhote 4 meses).

Respondendo às suas questões, gostaria de lhe dizer o seguinte:

1º É fundamental continuar a dar o leite materno, ainda para mais agora que o seu bebé vai para a creche onde o seu sistema imunitário irá ser posto à prova. Enquanto a mamã lhe passar as defesas através do leite materno, alguns dissabores se evitarão...

2º É fundamental que o seu bebé, nesta fase tão crítica do início da introdução dos sólidos, seja acompanhado pelo médico assistente. Só ele poderá recomendar-lhe o plano alimentar mais adequado face ao percentil e quadro clínico do seu filhote;

3º Deverá começar sempre por papa sem glúten, preferencialmente NÃO LACTEA, se pretender extrair do seu leite para fazer a papa do bebé. Se não estiver receptiva a tirar o leite com a bomba, compre papa LACTEA, mas sempre sem glúten, até aos 6 meses. Deve respeitar a quantidade indicada no rótulo da embalagem para a idade do seu bebé.

4º Importante estar bem atenta a qualquer sinal de alergias: borbulhas, cólicas, diarreia, vómitos. Avise o médico e suspenda o alimento suspeito;

5º O biberão deve ser introduzido algumas semanas antes e nunca ser dado pela mamã, pois o bebé pode sentir-se rejeitado se for a mamã a dar-lho;

6º Deve dar sempre primeiro o leite materno e complementar depois com os novos alimentos. É importante que continue a estimular a produção de leite, o que se consegue facilmente pela sucção do bebé;

7º Transmita-lhe a máxima serenidade possível e seja flexível, pois cada bebé é único e requer um ritmo próprio. Por isso, deve começar com a introdução de novos alimentos alguns dias antes de começar a trabalhar.

Dra. Solange Burri
Consultora em Alimentação

Leia também:
A esterilização por fervura é segura?

Artigo I Alimentação da mãe que amamenta



Siga BabySol® nas Redes Sociais:




Email

Receba as actualizações do Portal BabySOL®:


Introduza o seu email:


2 comentários:

  1. Olá Dra Solange,
    Estive com o Vicente (com 6 meses) no Workshop da tarde em Cascais. Foi muito bom para nós, deu-nos bastante segurança para iniciar esta nova fase da diversificação alimentar
    No 6º ponto diz "Deve dar sempre primeiro o leite materno e complementar depois com os novos alimentos." Até quando se deve ter este hábito?
    Optámos por papa láctea porque já não tinha capacidade de extrair leite para os biberões do dia e ainda para realizar a papa.
    O vicente embora tenha gostado das papas, nao comeu mais que 75ml. Penso que se deve sobretudo ao facto de ter bebido o leite antes... Ponho a questao porque: 1) fico com a sensação que lhe vamos dilatar imenso o estomago oferecendo a papa para além do leite que bebeu ate nao querer mais; 2)se funcionasse mais em esquema de substituição, conseguiria extrair leite para fazer papa não lactea.
    Beijinho,
    Marta Malva

    ResponderEliminar
  2. Olá Marta
    Obrigada pelo seu comentário!
    A ideia que deve permanecer sempre é que a alimentação sólida complementa a amamentação e nunca o contrário. Claro está, sempre que a mamã esteja presente. Por outro lado, quanto mais vezes o bebé mamar, mas leite a mamã produzirá. O ideal é que ofereça apenas um seio e complemente com a restante alimentação. Na vez seguinte oferecerá o outro peito. Se por um lado o leite materno, a partir dos 6 meses, não é suficiente para garantir as exigências nutricionais, por outro lado deve ser sempre privilegiado enquanto ambos quiserem.Por isso é importante gerir ambas as quantidades de alimento...
    Espero ter ajudado.
    Pedia-lhe Marta, caso não se importe, o favor de colocar o seu comentário do workshop no artigo que relata como decorreu.
    Fique por perto!
    Solange

    ResponderEliminar

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!