Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

domingo, 11 de janeiro de 2009

NOTÍCIAS: Sal - o aditivo alimentar mais antigo do mundo...

Este artigo que li pareceu-me muito interessante para que compreenda que o sal, apesar de ser um dos inimigos da alimentação actual, afinal também tem um papel vital...para ler e reflectir!
Existem algumas variedades e marcas de sal, como o sal iodado (o que a maioria de nós conhece como "sal de cozinha") e sal kosher (um sal grosso que é popular entre os chefes de cozinha). Mas ainda pode encontrar produtos como sal marinho ou "fleur de sel" e "sel gris" - que alguns especialistas afirmam ter sabor diferente do sal iodado.
Existem cinco sabores que todas as pessoas são capazes de sentir: amargo, doce, azedo, salgado e umami (que significa "sabor delicioso e apetitoso" em japonês). Apenas o "salgado" está directamente relacionado a uma substância que precisamos consumir para que nossos corpos funcionem correctamente.
O sal é um ingrediente muito usado. O sal aumenta o sabor e equilibra o amargo e a acidez, também tem muitas outras funções, como regular a fermentação na panificação e conservar as carnes, entre outras. Contém dois elementos básicos: sódio e cloro. Como os dois elementos são voláteis, eles são encontrados na natureza como parte de compostos como o cloreto de sódio (NaCl). O cloreto de sódio é formado por cerca de 60% de cloro e 40% de sódio.
Tipos de sal
As variedades de sal disponíveis enquadram-se em quatro tipos básicos: sal de cozinha, sal marinho, sal kosher e sal de rocha. Os primeiros três tipos são sais para fins alimentares.
Sal de cozinha - O sal de mesa é basicamente purificado a partir do sal marinho ou obtido de sal rochoso (halite), um mineral obtido de minas de sal. Este tipo de sal contém aditivos como iodetos (usados como suplemento alimentar) e vários agentes antiaglomerantes. É processado para remover impurezas e contém antiaglutinantes como o fosfato de cálcio. Ao ser refinado o sal perde boa quantidade de minerais, e por isso, é acrescido de iodo, que é utilizado para prevenir o bócio (crescimento anormal da tiróide), como uma medida de saúde pública.
Sal marinho - O sal marinho é mais recomendado porque é obtido pela evaporação da água do mar, o que o torna mais puro. Este tipo de sal não passa pelo processo de refinamento. O sal marinho é mais escuro e seu sabor é menos salgado que o do refinado. Por não ser refinado, o sal marinho mantém os microminerais que geralmente são removidos durante o processo de refinação, inclusive o iodo (o sal contém aproximadamente 84 minerais que são eliminados durante o processo de refinação). O sal marinho pode ser grosso, fino ou em flocos. Pode ser branco, rosa, preto, cinza ou de uma combinação de cores, dependendo da proveniência e dos minerais que o constituem.
Sal kosher - O sal kosher é usado para preparar carnes kosher, já que remove o sangue rapidamente. A sua textura grossa facilita a utilização. No entanto, não se dissolve tão rápido quanto o sal de cozinha. Quando se substitui o sal kosher por sal de cozinha geralmente é necessário usar o dobro da quantidade porque os cristais de sal kosher são maiores e ocupam mais espaço. O sal kosher não é iodado.
Sal de rocha - O sal de rocha é um sal grosso não refinado que geralmente contém impurezas não comestíveis. O sal faz o gelo derreter mais rápido e a mistura de sal e água resultante congela a uma temperatura mais baixa do que se fosse somente gelo. O sal de rocha também é espalhado sobre estradas para derreter o gelo
.
Consumo de sal pelos seres humanos
O sódio e o cloro no sal são electrólitos, minerais que conduzem electricidade nos nossos fluídos e tecidos. Os outros electrólitos principais são o potássio, o cálcio e o magnésio. Os rins controlam a quantidade de electrólitos e água, regulando os fluídos que ingerimos e expelimos dos nossos corpos.
Se essa quantidade estiver alterada, os músculos, nervos e órgãos não irão funcionar correctamente porque as células não conseguem gerar contracções musculares e impulsos nervosos.
Apesar de necessitarmos do sal, é recomendado que ele seja consumido em pequenas quantidades. Consumido em excesso, o sal pode provocar problemas de saúde como hipertensão arterial (pressão alta) e funcionamento deficiente dos rins.
A Organização Mundial de Saúde recomenda que as pessoas consumam no máximo 2,0 gramas de sódio (o equivalente a uma colher de chá) por dia. Fonte:Bonde.


Sigam BabySol® nas Redes Sociais:



Email

Receba as actualizações do Portal BabySOL®:

Introduza o seu email:


5 comentários:

  1. Muito interessante, este artigo, obrigada Solange!
    Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

    ResponderEliminar
  2. olá, muito booommm deu blog, amei, tenho uma filhinha de 2 anos e trabalho na educação infantil de 0 a 5 anos, vou recomendar seu blog,um abrço!

    ResponderEliminar
  3. GOSTARIA DE SABER QUAL O ADITIVO DO SAL :-/

    ResponderEliminar
  4. Olá
    Obrigada a todas pelos vossos comentários!
    O cloreto de sódio, commumente conhecido como sal de cozinha, tem sido utilizado desde os primordios para não só evidenciar o sabor dos alimentos, mas tb como conservante do tempo de vida do alimento ao qual é incorporado.
    Infelizmente, porque ultrapassa doses superiores a 1g/100g de alimento, o sal não faz parte do grupo de aditivos, mas representa um ingrediente. Procure no rótulo em sódio ou cloreto de sódio.
    Espero ter ajudado.
    Bjs e fique por perto!
    Solange

    ResponderEliminar

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!