Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

ALERTA: Plano alimentar desactualizado?!


Quando, em 2006, concebi o Projecto BabySol®, no intuito de apoiar mamãs de crianças nas faixas etárias mais precoces, e susceptíveis, não só no que diz respeito às especificidades nutricionais mas também sobre os cuidados a ter com os alimentos, não podia prever as vississitudes que essa vontade iria sofrer...


É consensual que cada criança apresenta um ritmo de evolução diferente, face condições intrínsecas (ex. genética, personalidade) e extrínsecas (ex. amamentação, ritmo dos pais) que a rodeiam, facto que por si só já exige um apoio bastante personalizado que, preferencialmente, se realize de um modo contínuo! Pois, se por um lado, se constata um exacerbado impacto negativo dos media, na divulgação sensacionalista de informação que assusta o consumidor, por outro lado, a opinião pediátrica representa ainda, no consultório, uma abordagem por vezes rígida, isenta dos condicionalismos que a evolução da criança vai exigindo e, por vezes, pouco sujeita à disponibilidade temporal...


Um dos problemas que tenho verificado, deste que trabalho em BabySol® é o prolongamento, meses a fio, de planos alimentares desactualizados face à idade actual da criança. Quero com isto dizer que deve existir sempre um acompanhamento personalizado que adeque o plano alimentar da criança de acordo com a faixa etária que se insere para que as suas exigências nutricionais sejam amplamente satisfeitas ao longo da sua acelerada evolução. Os pais, e avós (se for o caso) devem pois estar sensibilizados para a necessidade de, cada dia, cada mês, novas medidas devam ser tomadas na alimentação do/a seu filho/a para permitir o máximo desenvolvimento da criança.


Acredito que, na azáfama de cuidar de um bebé, o calendário não alerte para o ajuste do plano alimentar, muitas vezes quando o último prescrito finalmente (!!!) foi implementado...mas a verdade, Mamãs, é que a batalha é dura, sobretudo no 1º ano de vida, mas essencial para definir, na criança, os seus hábitos alimentares futuros, a sua robustez imunitária e a sua adaptação à alimentação adulta e consequente sociabilização.


Por isso, é minha missão no artigo de hoje, informar as mamãs, de uma forma GENERALIZADA, quais as principais etapas que o Plano Alimentar de uma criança deve respeitar até aos 12 meses, altura em que, a família deverá adaptar-se à dieta infantil, tirando daí o maior benefício para a saúde de todos (redução de sal, gorduras saturadas, condimentos fortes, etc).


A diversificação alimentar, na dieta infantil, respeita sobretudo os seguintes cuidados, sempre com a vigília de possíveis reacções alérgicas:


4 meses: papa láctea, sem glúten existindo médicos que prefiram o iníco com sopa. Poderá iniciar também uma sobremesa de fruta (maçã, pêra ou banana), preferencialmente crua e bem madura.


Aos 5 meses: mantém-se a papa láctea sem glúten; introduz-se a sopa de legumes, inicialmente sem carne, depois com água da sua cozedura e depois sim, com carne branca. A fruta pode ser oferecida em mais uma merenda.


Aos 6 meses: inicia-se a papa com glúten, diversificam-se os sabores iniciados nas etapas anteriores, introduzindo novas variedades.


Aos 7-8 meses: mantém-se a papa, com glúten (salvo intolerância detectada) e pelo menos 2 refeições com fruta. As refeições principais começam a ser definidas: almoço e jantar com sopa e fruta sempre a seguir!



Aos 9-10 meses: é chegada a altura, se hipersensibilidades não forem detectadas até então, de introduzir a gema de ovo e o peixe magro. Boa oportunidade para começar a transição para a dieta adulta, trabalhando novas texturas: os purés, as açordas e as farinhas de pau devem merecer o máximo destaque. O bebé deve pois, fazer uma refeição completa (almoço), com pequenas quantidades de sopa/2ºprato/fruta para que consuma um pouco de cada...Regra de ouro!


Aos 11-12 meses: nesta fase o bebé já deverá realizar 2 refeições completas com sopa/2º prato/fruta e adaptado às novas texturas. A fruta deve ser dada migada e não triturada. O iogurte de transição, se o bebé não está amamentado, pode ser introduzido (salvo detecção de alergias/intolerâncias). Poderá introduzir-se novas frutas, novos legumes e as leguminosas (feijão, grão…) também.


A partir dos 12 meses: se as etapas anteriores foram implementadas com sucesso, o bebé terá certamente curiosidade em experimentar a comida dos papás. Por isso tenha atenção apenas 2 cuidados: a oferta saudável que deve disponibilizar à mesa, para TODOS, e a importância da criança integrar a refeição, em comunhão, com os restantes membros da família. Está pois, na altura, de re-definir horários...do bebé, dos pais, do banho, da soneca...


Chamo a atenção para o facto de este artigo ser de aplicabilidade generalizada.

Aspectos como a amamentação, susceptibilidades alergénicas ou outro tipo de patologias comprometem a diversificação alimentar. Por isso, aconselho a que, após a leitura de hoje, analisem quando vos foi dado o actual plano alimentar do vosso bebé e questionem o médico assistente da necessidade, ou não, da sua actualização.

Gostou deste artigo? Leve-o consigo e ofereça-o...Versão pdf aqui.


Dra. Solange Burri
Consultora em Alimentação

E agora pergunto: que dificuldades está a sentir na implementação deste plano para a diversificação alimentar, no 1º ano de vida?


Leia também:
Plano alimentar 4/6 meses
Plano alimentar 6/8 meses
Plano alimentar 8/12 meses
Plano alimentar 12 meses em diante







Siga BabySol® nas Redes Sociais:



Email



Receba as actualizações do Portal BabySOL®:



Introduza o seu email:


12 comentários:

  1. Olá! Parabéns pelo artigo e pelo site. A minha bebé tem 14 meses e só agora começa a petiscar da nossa comida e a comer o 2º prato, pouca quantidade, pois ela é um pisco a comer. No entanto a fruta só passada em puré, se lhe ofereço inteira ou migada nem sequer lhe toca. O que posso fazer para alterar esta situação. Obrigada!

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Solange,
    Sem duvida que o seu blog é uma mais valia e está nos meus favoritos.
    A minha bebé faz 7 meses no proximo dia 12 e na semana passada começou a acordar por volta das 5 da manhã - ela estava a fazer a seguinte alimentação leite de manhã, sopa e fruta ao almoço, iogurte ou papa ao lanche e depois mais duas tomas de leite.E eu pensei será fome??? E no fim de semana introduzi a sopinha com fruta ao jantar, o que é certo é que na 2ª feira já dormiu normalmente e esta noite tb.
    Acha que fiz bem?
    Obrigada

    ResponderEliminar
  3. Olá Solange! Obrigada por este artigo tão interessante! Queria só colocar-lhe uma questão: acha que as necessidades nutricionais de um bebé podem ser completamente satisfeitas se ele mamar em exclusivo até aos 6 meses, sem introdução de outros alimentos? Obrigada.

    ResponderEliminar
  4. Olá "Anónima" e Ana:
    Obrg pelos v/ comentários!
    Com 14 meses é perfeitamente natural que ainda resista um pouco às novas texturas...Insista nos purézinhos, açordas e farinhas de pau. E vá experimentando a fruta madurinha, migada. Em breve, vai ter uma surpresa :-)
    Ana, a filhota deverá fazer uma merendinha a meio da manhã e um pequeno lanche ao final da tarde. Se fizer isto, basta uma refeição principal, se não se adequar aos V/ horários, então mantenha o jantar como fez, e mto bem! -)
    Bjs e boa sorte para a transição!
    Fiquem por perto!
    Solange

    ResponderEliminar
  5. Bom Dia! Não posso deixar de dizer que consulto o seu blog todos os dias e que todos os dias aprendo alguma coisa nova! Estou viciada! ;-) Tenho uma questão relativamente aos iogurtes; a mnha filhota de 15 meses ainda toma leite de lata nº 3 e eu continuo a dar-lhe iogurtes para bebé daqueles da Nestlé, Primeiro Danone. Gostaria de saber se devo continuar com estes ou mudar de iogurtes e quais os que aconselha. Obg.

    ResponderEliminar
  6. Olá Eduarda e Cris :-)
    Obrg pelos vossos comentários!
    Eduarda: eu sou adepta fervorosa da amamentação mas apenas quando existe compatibilidade absoluta para tal. Pessoalmente considero que a amamentação em exclusivo é suficiente para responder às necessidades nutricionais até aos 6 meses, o que a OMS valida. Contudo, é necessário vigiar se a amamentação está a ser devidamente bem efectuada. Por isso, o controlo do peso é uma boa medida. Uma pega deficiente, um bebé preguiçoso e/ou curtas mamadas poderão compromoter a ingestão total dos nutrientes que o leite materno deve veicular, que o organismo materno adapta, diariamente, às necessidades nutricionais do bebé.
    Cris: não posso dar-lhe uma resposta precisa. Terei que conhecer as razões que levaram o pediatra a indicar o leite de formula até aos 3 anos. Existe algum tipo de incompatibilidade alimentar (intolerância/alergia/etc)? Aconselho a que se consulte o médico assistente para esta dúvida, aparentemente inofensiva...
    Bjs e até breve. Fiquem por perto!
    Solange

    ResponderEliminar
  7. Olá Bom Dia!
    O Pediatra recomendou o leite de fórmula, mas a minha filhota felizmente não tem, nem teve nenhum alergia, nem intolerância até agora ao nível alimentar. Simplesmente disse que era o indicado continuar com este leite até aos 2/3 anos. Quando ela começou a comer iogurtes, a recomendação dele foi que fossem daqueles de bebé, mais uma vez sem existir nenhuma alergia ou contra indicação.
    Pretendia saber o que acha desses iogurtes. Eu pessoalmente acho que têm muito açucar, mas como ela ainda não toma leite de vaca, não sei se lhe posso dar dos normais (sem ser para bebé). Obrigada!

    ResponderEliminar
  8. Olá Cris
    Antes de mais queria dizer-lhe o que ficou por dizer no comentário anterior :-)) ... que fiquei MUITOOOOOOO lisonjeada com o seu "vício" por BabySol...Obrigada!
    Bem, se de facto a filhota não apresentou qq tipo de incompatibilidade alimentar, eu acho que poderia iniciar os iogurtes de leite de vaca. Prefira a variedade natural, alterne as marcas entre si, tendo o cuidado de avaliar o teor em açucar/hidratos de carbono. Actualmente existem já iogurtes com menores teores de açucar, é preciso é procurá-los e... surpreendentemente não são os iogurtes infantis os mais indicados!
    Espero ter ajudado.
    bjs e fique por perto!
    Solange

    ResponderEliminar
  9. O meu bebe de 11 meses faz 5 refeições por dia, donde o pequeno almoço e a ceia são mama... O almoço e jantar incluem sopa (2 conchas e meia de sopa grossa), prato principal (peixe/carne, legumes, e batata/arroz/massa) e fruta. Ao lanche come papa ou iogurte.
    A minha questão é a seguinte... ele faz intervalos de 4 horas entre as refeições... excepto jantar/ ceia q são cerca de 2h30m... n será mto tempo? entre o pequeno almoço de maminha e o almoço? posso dar alguma refeição intermedia? ele acorda às 7 da manha e só adormece por volta das 22... e acorda sempre durante a noite... será fome? ou apenas necessidade de mimo, uma vez q adormece de novo, mas fica agitado...

    ResponderEliminar
  10. Olá EME,
    Obrigada pela sua participação.
    Sim, de facto deveria estreitar o tempo e fazer mais uma refeição de manhã antes do almoço.
    Seria necessário avaliar este plano alimentar em função da sua evoluação fisica (percentil peso/altura) bem como ritmos de sono.
    Se pretender apoio personalizado, contacte-nos por email: babysol.burri@gmail.com
    Espero ter ajudado.
    bjs e fique por perto,
    Solange Burri

    ResponderEliminar
  11. Olá Solange. Obrigda pelo seu blog. Eu tenho uma dificuldade que muitas mães gostariam de ter: o meu filho adora comer...o que é um bocadinho constrangedor, quando estamos em festas, jantares com amigos...enfim.

    Só agora, com 16 meses, começa a rejeitar alguns legumes, mas creio que tem a ver com a textura e não com o sabor.

    Para além disso, não tenho bem a noção das quantidades de hidratos simples e complexos, proteínas, etc, que ele deve comer por refeição.

    Aliás, é por isso que vim ao blog, ver se encontro essa informação.

    ResponderEliminar
  12. Olá Solange.
    Em relação à alimentação tenho um filhote que faz 2 anos no próximo mês e não consegue comer nada que não seja passado..só come comida de "bebé" tudo bem passado pois ao minimo "graozinho" vem tudo fora. REcusa todo o tipo de alimentos para além do que já está habituado...Não come mesmo nada de mastigar, nem bolacha nem pão (nem chocolate, nem outro doce qualquer que já experimentamos!!)
    Cospe tudo e o vómito é instantaneo quando lhe tentamos dar alguma coisa. QUe recomendações me pode dar?...
    Obrigada!

    ResponderEliminar

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!