Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Os Pais podem melhorar os serviços prestados na Creche?


A nossa querida Educadora de Infância, de serviço, deixa-nos hoje este texto pedagógico...

“Porque os pais são os principais responsáveis pela educação das crianças têm também o direito de conhecer, escolher e contribuir para a resposta educativa que desejam para o seu filho.” Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar (1997)

A entrada da criança na creche assume-se como uma das suas primeiras vivências fora do contexto familiar. A partir deste momento pais e educadores passam a trabalhar para um único objectivo comum: o de promover o bem-estar e desenvolvimento integral da criança objectivo este, que se concretizará numa estreita colaboração entre família e creche no sentido de se verificar uma efectiva partilha de cuidados e responsabilidades durante todo o processo de crescimento/desenvolvimento da criança. Assim, essa parceria assenta em alguns pontos essenciais:

- Comunicação e partilha de informação: pais e educadores devem estar disponíveis para conversar com o intuito de se conhecerem mutuamente: conhecer hábitos, gostos, desejos e expectativas da família e da criança face à creche e vice-versa, ou seja, estes dois contextos devem ser bastante claros ao definir aquilo que pretendem no processo de educação da criança podendo para isso criar-se momentos de trabalho conjuntos entre ambos. É importante que partilhe com o educador do seu filho(a) toda a informação que, de uma forma ou de outra, possa ajudar a melhorar o processo de desenvolvimento/aprendizagem e prestação de cuidados sabendo à partida que a informação transmitida é confidencial;

- Participação activa na elaboração do Projecto Educativo, Plano Anual de Actividades do Estabelecimento e Plano Curricular de Sala: pais e encarregados de educação são bem-vindos para participarem na elaboração destes documentos estruturadores da prática diária uma vez que, os seus conhecimentos e capacidades são valiosos para melhorar e enriquecer os programas de actividades que se pretendem implementar. Por outro lado, são uma excelente ajuda no levantamento de necessidades quer dos contextos familiares quer dos contextos escolares;

- Participação activa no processo de separação/adaptação da criança à creche: porque a entrada da criança na creche se assume como uma grande mudança, não só mas acima de tudo para a criança, é “obrigatório” que os pais/encarregados de educação estejam presentes, que participem e que acima de tudo, reconheçam a importância dessa adaptação ser feita de forma faseada e progressiva. Nenhuma criança deve ser deixada sozinha na creche durante horas sem qualquer figura de referência: imaginemos como seria estarmos sozinhos sem ninguém da nossa confiança num sítio totalmente desconhecido!! Como nos sentiríamos? Certamente abandonados! E é, então, porque pais e educadores não querem que a criança experiencie este sentimento, que a presença da figura de referência é extremamente importante durante o processo de adaptação: pode mudar a fralda, amamentar ou dar o biberão no caso de bebés ou participar no momento da refeição no caso de crianças mais velhas, brincar nas diferentes áreas da sala, juntar-se aos tempos de grupo lendo/contando uma história ou oferecendo uma outra proposta, participar nos momentos de brincadeira no exterior… Este tipo de atitude permite à criança sentir e vivenciar uma continuidade de cuidados que lhe são prestados entre o seu contexto familiar e o contexto da creche o que desenvolve e fortalece um maior sentimento de segurança e capacidade de confiar no outro (educador e auxiliares);

- Participação nas reuniões de pais: que podem incluir debates, cursos para pais e educadores, sessões de esclarecimento cujo tema poderá ser sugerido pelos encarregados de educação a fim de esclarecer algumas dúvidas ou simplesmente enriquecer conhecimentos. Estas reuniões dependendo do seu objectivo podem ser organizadas pelos educadores, pelos pais ou por ambos o que, obviamente, será mais vantajoso podendo, também, ter a presença de outros profissionais/oradores convidados;

- Participação em projectos/serviços relacionados com a creche: organização e participação em dias especiais (Natal, Dia da Mãe, Dia do Pai, Dia da Criança), acontecimentos ou festividades da comunidade, eventos para angariação de fundos, melhoria das instalações (espaço físico interior e exterior), reparação de equipamentos (brinquedos, assistência técnica ao nível informático, pequena bricolage…), criação de uma área acolhedora para pais e crianças (biblioteca, ludoteca) enfim tudo o que possa melhorar o dia-a-dia da creche.

Acima de tudo o que pais e educadores devem reter é que um contacto consistente e permanente permite um trabalho coerente criando um quadro de referência e forte apoio para bebés e crianças que lhe servirão de alicerce para o resto das suas vidas:

“Ao mesmo tempo que pais e [educadores] estão a aprender algo sobre as crianças e sobre si próprios, cada criança beneficia das relações que se estão a desenvolver entre adultos.” Chiara Bove (1999)

Educadora
Sónia Carvalho


Reflexões da Autora:
Que cuidados alimentares na Creche?

Sigam BabySol® nas Redes Sociais:



Email

Receba as actualizações do Portal BabySOL®:

Introduza o seu email:


Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!