Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Como preparar festas para crianças - Artigo II

Na continuidade do artigo de ontem, Festa de Criança - Artigo I, em que foquei algumas recomendações preliminares a considerar no momento da concepção da Festa da sua criança, venho hoje desenvolver um pouco mais este tema, incidindo fundamentalmente sobre quais os alimentos que deve controlar para disponibilizar em cima da mesa.

Lembre-se pois que, sobretudo quando crianças e idosos estão presentes, a componente Segurança Alimentar adquire uma abrangência mais significativa, prevendo não só os problemas do foro microbiológicos, mas também de impacto químico e nutricional também. Chamo, contudo, a atenção, para a aplicação generalizada desta informação, não prevista, para crianças com susceptibilidades alergénicas.
Assim, os alimentos onde focalizo a minha opinião incidem sobre:

Alerta 1: os ovos!
Os ovos, e todos os alimentos onde são incorporados: sobremesas com ovos crús (mousses, salame de chocolates), maionaises, quiches, etc. Cuidado, muito cuidado! Salvaguarde que adquire ovos controlados e analisa a sua frescura. Atenção: não utilize ovos caseiros para preparados que não sejam cozinhados. Portanto, à base de ovos, sugiro: bolo de aniversário, coquinhos e eventuais brigadeiros, onde este ingrediente (ovo) foi cozinhado e não oferece risco de gastroenterites por Salmonella spp. ou outra bactéria maldosa;

Alerta 2: o açucar!
Está provado cientificamente que o açucar, se consumido em excesso num curto espaço de tempo, priva rapidamente o organismo de vitamina B2, responsável pela oxigenação cerebral, razão pela qual crianças numa festa ficam por vezes, em verdadeiro histerismo. Por isso, e porque de facto a ingestão de alimentos doces deve ser controlada, garanta que os alimentos doces que coloca em cima da mesa são preparados em casa minimizando assim os teores de açucar adicionado. Portanto: garantir a oferta controlada dos alimentos doces não esquecendo o sumo, sem gás, que deve estar diluído;

Alerta 3: o chocolate!
Rei em qualquer festa de anos, o chocolate raramente falta numa festa de aniversário. Mas, responsável por várias alergias, pode realmente trazer dissabores para o consumidor infantil que, ao consumir em excesso e complementando-o também com alimentos com ovos, traz um efeito exacerbado ao organismo...Portanto, não desrespeite a tradição do chocolate mas manipule estrategicamente a sua apresentação em pouca quantidade. Salvaguarde pois que a panóplia alimentar festiva é reduzida, mas variada. E quebradiça! Para não encontrar marcas de chocolate pela casa toda, durante dias a fio...

 
Alerta 4: o sal!
Os alimentos podem, no seu conjunto, oferecer um elevado teor de sal que provoca uma sede incontrolável, factor exacerbado pelas correrias doidas. Por isso as bebidas que oferece adquirem particular importância. Garanta pois que os salgadinhos (rissois, folhados, lanches) bem como queijo e fiambre, estão, igualmente, em quantidade controlada e garanta a sua máxima qualidade também E não esqueça de comparar os níveis de sódio, no rótulo, na hora de escolhar as famosas batatas fritas!;

Alerta 5: os aditivos!
Por vezes, tremendamente esquecidos, e ainda que incorporados em quantidades residuais, os aditivos, ou E's, podem ser um problema numa festa infantil. Embora cada aditivo, existente num alimento, individualmente esteja dentro dos limites legislados, a verdade é que o efeito cruzado da sua acção, no organismo, pode trazer bastantes borbulhas nos dias subsequentes... A verdade é que, no conjunto alimentar que uma festa representa, com alimentos coloridos e texturas atrevidas (ex. gomas) podem resultar, no pequeno estômago, num cocktail de aditivos cujo efeito cruzado pode ter sérias complicações alérgicas...

Portanto, na elaboração da sua lista de compras para a Festa das Crianças, contemple opções, essencialmente de preparação caseira, com ingredientes muito frescos, essencialmente os ovos, com redução estratégica de chocolate e outras fontes de açucares. Sumos naturais, diluídos, e alimentos com sal controlado! Guloseimas e outros veículos de corantes e espessantes, como as sobremesas instântaneas... nem pensar! Mas que não falte a gelatina, de origem vegetal, que oferece benefícios acrescidos!
Outra coisa, lamento informar: o mais provável é que, excitados, pouco ou nada comam. Por isso faça o lanche, a meio da festa, enquanto ainda não estão muito cansados, com a mesa posta à minutos...apenas! Excepto bebidas diluídas, água e bicos de pato (pão) recheados, que fornecerão os energéticos hidratos de carbono que precisam. E invente, invente interessantes opções como por exemplo espetadinhas de fruta crua que não conhecem e quebram toda a gordura presente...que vai chegar depois!
Afinal, o que conta para as crianças é o puro divertimento! Nós apenas temos que assegurar a sua segurança alimentar e nutricional! Combinado?
Leia também:
Festas de Criança - Artigo I
A alimentação infantil e o comportamento
O meu Bolo de Cenoura

Download:
Tabela BabySOL® dos aditivos


Consultora em Alimentação em Escolas e Infantários
(Mestrado na área da Nutrição Infantil)






Siga BabySol® nas Redes Sociais:
Email

Receba as actualizações do Portal BabySOL®:



Introduza o seu email:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!