Tem dúvidas de como deve organizar a alimentação em casa?
Este é um espaço virtual focado na qualidade alimentar que a família deve praticar em casa, nas compras, na creche, na escola, no trabalho.
Aqui encontrará excelentes conselhos de Nutrição e também de Segurança Alimentar a seguir pelo consumidor para si e sobretudo para as suas crianças!

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Está a utilizar corretamente o seu frigorífico?

Em tempo de crise, analisar o desperdício alimentar em casa é também uma forma de poupança. Por essa razão, salvaguardar boas condições no frigorífico para preservar por mais tempo os alimentos adquiridos é também rentabilizar o nosso investimento e aumentar a durabilidade dos alimentos que comprámos reduzindo surpresas desagradáveis quando detetamos alimentos estragados...por nossa culpa!
O frigorífico retarda o tempo de vida de um alimento, dificultando a acção e o desenvolvimento das bactérias mas, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não as elimina. Quero com isto dizer, que alguns cuidados deverão ser tidos em consideração não só para impedir que os alimentos se estraguem mas também se queremos evitar que um alimento possa desencadear uma intoxicação ou toxinfecção alimentar de origem doméstica.
Assim, é preciso ter em consideração o seguinte:
1 - Alimentos todos tapados/fechados: no frigorífico existe uma ventoinha cuja função é circular o ar para garantir uma temperatura adequada em todo o aparelho, ora se temos carne exposta é garantido que as bactérias vão chegar aos ovos ou ao leite que até foi deixado mal fechado...
2 - Os legumes e a fruta devem ser refrigerados nos receptáculos inferiores e de preferência separados.
3 - Os alimentos cozinhados, e portanto sem bactérias devem ser guardados nas prateleiras superiores enquanto os alimentos crús devem ser guardados nas prateleiras inferiores cuja temperatura é mais baixa. Deste modo impedem-se contaminações cruzadas.
4 - Importantíssimo é sempre impedir derrames de carne ou peixe, sucos altamente ricos e que as bactérias adoram. Por isso coloque SEMPRE carne ou peixe fresco, ou a descongelar, dentro de um recipiente que possa recolher eventuais sucos que se acumulem.
5 - Ao contrário do congelador, o frigorífico é mais eficiente se NÃO estiver totalmente cheio de modo a permitir que o ar circule. Com este frio, opte por deixar alguns alimentos menos perecíveis no exterior.
6 - A luz foi abaixo? Fundamental não quebrar a cadeia de frio: aguenta 2 horas se não abrir a porta. E por falar nisso, não abra constatemente o frigorífico sempre que se quer servir dele...reúna tudo antes e abra a porta de uma só vez! Poupa dinheiro na luz e nos alimentos.
7 - Evite tanto quanto possível colocar alimentos quentes no seu interior. Exige um esforço extra do termóstato e pode comprometer a segurança alimentar dos alimentos próximos, já refrigerados, pois oscilações de temperatura poderão comprometer a sua perecebilidade. Use estratégias para arrefecer rapidamente como distribuir em pequenas quantidades e/ou mergulhar recipientes em água fria.
8 - Por último, a regra geral é que os alimentos perecíveis duram cerca de 2 dias, alimentos cozinhados duram 5 dias. Mas para isso as regras anteriores têm que ser asseguradas... Vale pois a pena vigiar os seus procedimentos junto do frigorífico que tem em sua casa. Saiba, no entanto, que a durabilidade dos alimentos varia em função do nº de estrelas que o aparelho possui: mais estrelas, mais eficaz.
.

Consultora em Segurança Alimentar do Consumidor

Leia também:



Siga BabySol® nas Redes Sociais:
Email


Receba as actualizações do Portal BabySOL®:




Introduza o seu email:


Sem comentários:

Enviar um comentário

Comente este Blog.
A sua participação irá enriquecê-lo e promover novos conteúdos. Obrigada e...fique por perto!